Novo Blog


Acesse o novo blog DENIS CRUZ - EDUCAÇÃO. O blog é especialmente destinado para educadores e contém Projetos de Leituras dos livros e contos de Denis Cruz.

sábado, 3 de outubro de 2009

Sermão - Um Novo Modelo

Objetivo da mensagem:
Fortalecer conceitos referentes aos pequenos grupos, lembrando que, desde o princípio, era projeto de Deus que os Seus filhos se relacionassem.
Sugestão de Hinos:
Inicial 12
Final 505
No final do texto vc pode baixar o sermão em formato doc e o grupo de imagens jpg para apresentação em slide (telão).
Temas centrais:
Pequenos grupos, conceitos, relacionamento entre cistão, comunidade cristã.



Um Novo Modelo:

1. Por que a Igreja funciona como a conhecemos? Vamos pensar no atual formato:
Quantos membros temos na igreja? Quantos se envolvem grandemente no trabalho? De quem é o trabalho na igreja?
A princípio, o trabalho pertence ao clero. Aos pastores e aos líderes nomeados.

2. Mas qual é o propósito de Deus para Sua Igreja para que ela cresça, não só em número, mas em espiritualidade?

3. Vamos traçar um breve histórico da igreja:

a) A CRIAÇÃO:
Gênesis Capítulo 2
18 Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.


O Homem foi criado a imagem a semelhança de Deus. Deus é uma pequena comunidade relacional.
Note que o pecado só entrou no mundo quando houve uma breve ruptura do casal. Eva se separou por breves momentos de Adão e foi tentada quando se achava sozinha.

b) ÉPOCA MOSAICA:
Êxodo Capítulo 18
13 No dia seguinte, assentou-se Moisés para julgar o povo; e o povo estava em pé diante de Moisés desde a manhã até ao pôr-do-sol.
14 Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto que fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até ao pôr-do-sol?
15 Respondeu Moisés a seu sogro: É porque o povo me vem a mim para consultar a Deus;
16 quando tem alguma questão, vem a mim, para que eu julgue entre um e outro e lhes declare os estatutos de Deus e as suas leis.
17 O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes.
18 Sem dúvida, desfalecerás, tanto tu como este povo que está contigo; pois isto é pesado demais para ti; tu só não o podes fazer.
19 Ouve, pois, as minhas palavras; eu te aconselharei, e Deus seja contigo; representa o povo perante Deus, leva as suas causas a Deus,
20 ensina-lhes os estatutos e as leis e faze-lhes saber o caminho em que devem andar e a obra que devem fazer.
21 Procura dentre o povo homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que aborreçam a avareza; põe-nos sobre eles por chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinqüenta e chefes de dez;
22 para que julguem este povo em todo tempo. Toda causa grave trarão a ti, mas toda causa pequena eles mesmos julgarão; será assim mais fácil para ti, e eles levarão a carga contigo.
23 Se isto fizeres, e assim Deus to mandar, poderás, então, suportar; e assim também todo este povo tornará em paz ao seu lugar.


A ênfase do texto está nas palavras de Jetro que indica o cansaço de Moisés e do próprio povo. Sem dúvida desfalecerás. Ficará cansado, exausto e não conseguirá resolver os problemas do povo.
Mas Jetro aponta uma solução e aqui novamente vemos a diminuição da igreja para fortalecer a comunidade; para aumentar a espiritualidade do povo, eu também diria.


c) OS JUÍZES: Na época dos Juízes havia líderes que comandavam e resolviam pequenas questões. Era um projeto expandido, uma continuidade, do que aconteceu no deserto.
Porém, observe bem o que aconteceu depois:

Atos Capítulo 13
21 Então, eles pediram um rei, e Deus lhes deparou Saul, filho de Quis, da tribo de Benjamim, e isto pelo espaço de quarenta anos.


Chega, então, a era dos reis:

d) OS REIS:
1 Samuel Capítulo 8
5 e lhe disseram: Vê, já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora, um rei sobre nós, para que nos governe, como o têm todas as nações.
6 (…)
19 Porém o povo não atendeu à voz de Samuel e disse: Não! Mas teremos um rei sobre nós.
20 Para que sejamos também como todas as nações; o nosso rei poderá governar-nos, sair adiante de nós e fazer as nossas guerras.


Ter um rei não estava no projeto de Deus. O Senhor não queria centralizar o poder. Não queria que tudo ficasse nas mãos de um único líder. Mas o povo pediu, queria ser como todas as nações, tendo a figura de um rei que os representasse.
Neste período ocorre aquele vai e vem da espiritualidade do povo de Israel. Se o rei era bom, a nação era espiritual. Se o rei desvirtuava, a nação caia em apostasia.


e) O EXEMPLO DE CRISTO: Ao lermos os evangelhos vemos como Jesus atuava. Ia de casa em casa, se reunia em pequenos grupos, conversava com as pessoas. Jesus se relacionava com elas.

f) A IGREJA APOSTÓLICA: Assim também foi com as primeiras comunidades cristãs. Eles se relacionavam. Reuniam-se e conversavam, independentemente de igreja.

g) A IGREJA ROMANA: Com a oficialização da igreja por Constantino, a Igreja passou a novamente ter um clero elitizado. A igreja e as atividades eclesiásticas ficaram, novamente, por conta de uma minoria. Nessa época, a mais difícil de todas, até a bíblia foi retirada do alcance do povo.

h) A IGREJA PROFÉTICA: A Igreja Adventista do Sétimo Dia começou como? Havia sequer uma igreja organizada no início de tudo? Eram reuniões. Grupos de pessoas se uniam, oravam, conversavam, se relacionavam e estudavam a Palavra de Deus.


i) A IGREJA MODERNA: A organização de todas as igrejas modernas são centradas no antigo modelo: um clero que trabalha e membros que cooperam dentro de suas habilidades e disponibilidade. Os cultos têm toda suas regras com início meio e fim bem programado. As pessoas chegam na igreja, assentam-se e vão para casa.
Estamos novamente vivendo uma igreja centrada em líderes e não no relacionamento.

4. “FALHAS”(DIFICULDADES) DO ANTIGO MODELO:
a) Centralização do poder e das responsabilidades: tudo fica por conta de uma minoria. Os pastores não podem estar a frente de tudo e são muitas as coisas que ele precisa fazer na questão espiritual de sua comunidade. Quando tudo se centraliza num único ou poucos líderes, estes ficam extremamente cansados.
b) Comunidade morna: a falta de trabalho, de empenho e comprometimento da comunidade de membros faz a igreja esfriar.
c) Dificuldades de uma igreja de relacionamentos: Este é o ponto mais importante e já vamos falar sobre isto.

5. UM NOVO PARADIGMA – UMA IGREJA RELACIONAL
* Como criar uma igreja mais receptiva?
* Como criar uma igreja que tenha maiores expectativas de crescimento espiritual dos que nela já estão e que possa alçar mais pessoas?

=> A RESPOSTA:
A igreja precisa se relacionar. Mas como é isto?

Observe cada fase do histórico e a seguinte passagem:

Mateus Capítulo 18:20: Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.

O que isto significa? Significa que igreja é relacionamento entre duas ou mais pessoas. Não existe igreja de uma pessoa só. Não existe igreja onde eu não me relaciono com ninguém.
Todas as vezes que se centralizou o poder a igreja falhou em sua real finalidade: expandir o reino do Nosso Deus; levar a palavra para todo o povo.


6. COMO CRIAR UMA IGREJA RELACIONAL?

a) É preciso levar a solução até as pessoas. Veja a solução de Jetro. Se as pessoas não vêem à igreja, a igreja irá até as pessoas. Como? Já darei a resposta.

b) Para crescermos, precisamos diminuir. Olhe novamente a solução de Jairo. Observe como funcionava a igreja apostólica e o início da Igreja Profética: EM PEQUENOS GRUPOS. Isto responde a primeira pergunta?

c) Ênfase na Palavra e no Relacionamento. Numa igreja funcionando no velho modelo é difícil relacionarmos com nossos irmãos. Não que essas oportunidades não existam, mas é difícil conversarmos, orarmos em duplas ou pequenos grupos, compartilharmos problemas, falarmos coisas triviais. Quando nos reunimos em um lugar fora da igreja, na casa de um dos irmãos, por exemplo, a possibilidade de nos relacionarmos é maior. Conversamos mais, nos abraçamos mais, nos relacionamos mais. Estudamos a Palavra um do lado do outro, sem alguém se posicionando no lugar de líder propriamente dito. Temos mais liberdade para opinar e expor dúvidas. Isto é relacionar-se.


7. QUAIS AS VANTAGENS DO NOVO MODELO?

a) Uma igreja que se relaciona;
b) Ir até as pessoas;
c) Lidar diretamente com quem quer aprender mais;
d) Orarmos juntos com maior freqüência;
e) Etc. etc. etc.

8. A GRANDE PERGUNTA:

* Estamos prontos para este novo modelo? Deus nos dirá.


DOWNLOAD DO TEXTO E DAS IMAGENS PARA QUE A CONGREGAÇÃO ACOMPANHE

CLIQUE AQUI
(4SHARED)

Qualquer dificuldade, contate-me via email deniscdacruz@hotmail.com


2 comentários:

Marcello disse...

Denis, esse sermão será muito útil para o primeiro sábado de novembro, aqui na IASD Central de Jaú. Mas pra isso careço da permissão do autor... você autoriza??? Abração, Marcello

Denis Cruz disse...

Tá mais que autorizado, Marcello.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Banners